Câmara de BH rejeita cassação do seu ex-presidente, vereador Wellington Magalhães

Eram necessários 28 votos para que a cassação fosse aprovada, mas apenas 23 parlamentares foram favoráveis

Em reunião plenária extraordinária realizada na manhã desta quinta-feira (9/8), com 23 votos favoráveis e 15 abstenções, o vereador afastado Wellington Magalhães foi absolvido do processo de cassação por quebra de decoro parlamentar.

Para acompanhar o relatório final da comissão processante, que concluiu pela procedência da denúncia, eram necessários 28 votos. Mesmo com o resultado da votação, o vereador seguirá afastado do cargo, por determinação da Justiça, mas não perderá o mandato. Com isso, o processo será arquivado.

Foi a primeira vez que a Câmara de BH aceitou denúncia por quebra de decoro, conduziu apuração e submeteu a decisão ao Plenário em votação aberta.

Na sessão de julgamento, cabia ao Plenário decidir pela cassação ou não do mandato de Magalhães. Dos 40 vereadores presentes, 23 votaram sim, ou seja, pela perda do mandato, e houve 15 abstenções.

Seriam necessários 28 votos para que Magalhães fosse afastado definitivamente do cargo e inabilitado, por oito anos, para o exercício de função pública, sem prejuízo das demais sanções legais cabíveis.

Veja como votou cada vereador: (se você clicar sobre a  imagem ela  ser ampliará)

votacao

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *