Nesp integra Observatório da Violência Política em Minas Gerais

É violência política qualquer ato de ameaça, intimidação, ofensa, agressão física, injúria ou ato de intolerância que ocorra em função da sua escolha eleitoral ou posição política.

Essa é a diretriz do Observatório da Violência Política em Minas Gerais, recém inaugurado em uma reunião ocorrida na Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

O objetivo é criar uma articulação que integre os inúmeros equipamentos estaduais, municipais e dos vários poderes para atender as demandas contra violências e garantir o efetivo acompanhamento e encaminhamento dessa temática.

Em Minas Gerais, segundo levantamento da Agência Pública, já foram cinco casos de violência física registrados. O Mapa da Violência também está coletando informações de todo o país, com uma série de ameaças e violência feita pelas redes sociais. Já houve, inclusive, uma morte em decorrência da violência política no Estado da Bahia e é preciso combater esse tipo de conduta.

Participaram da reunião de inauguração mais de 80 pessoas, representantes de diversas entidades, partidos, e setores do Estado, incluindo Robson Sávio, representando o Núcleo de Estudos Sociopolíticos da PUC Minas; a UFMG, representada pela Pró-reitoria de Extensão na pessoa da servidora Luana Giarola Contiero e pela  professora Marlise Matos, do Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre a Mulher da UFMG (Nepem-UFMG); Cláudia Spranger, do Ministério Público; Larissa Amorim, subsecretária de Políticas para as Mulheres da Sedpac; Benilda Brito, da Rede de Mulheres Negras; Terezinha Avelar, da Rede de Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres; Pai Ricardo, Zelador da Casa de Caridade Pai Jacob do Oriente; Samira Ávila, do CRJ; Myriam Christus, da Quem Ama Não mata; ; Douglas Miranda, coordenador Especial de Políticas de Diversidade Sexual da Secretaria de Estado de Direitos Humanos; representantes da Gabinetona; entre outros.

A próxima reunião, aberta ao público será nesta quinta-feira, 25 de outubro, às 15h, no 4º andar do Edifício Tiradentes da Assembleia Legislativa de Minas Gerais.

Veja abaixo o material de divulgação do OBSERVATÓRIO DA VIOLÊNCIA POLÍTICA DE MINAS GERAIS. (clique sobre a imagem para ampliá-la)

ob01ob02

(Fonte: Proex/UFMG e Sindicato dos Jornalistas Profissionais de MG)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *