O “novo” perfil da Assembleia Legislativa de Minas

Assembleia de Minas passa a contar com deputados de 28 agremiações; legenda que mais cresceu foi o PSL.

Na 19ª Legislatura (2019/2023), a Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), que hoje tem 21 legendas, passará a ter 28 partidos representados. Oito legendas que não tinham nenhum parlamentar estadual conquistaram representação, e o PTC perdeu a única vaga que tinha na Casa. O estreante que elegeu mais parlamentares foi o PSL, agremiação do candidato a presidente Jair Bolsonaro, com seis candidatos matematicamente eleitos.

O partido que mais perdeu representação foi o MDB, que ficou sem 7 das 14 vagas que possui atualmente. O partido com mais representantes será o PT, que passou de 8 para 10 ocupantes.

A Bancada Feminina na Assembleia Legislativa cresceu de 6 para 10 deputadas eleitas.

Dos novos partidos que comporão a ALMG, o PHS e o Novo elegeram três representantes cada. O Solidariedade (SD) conseguiu duas vagas, e as outras quatro novas legendas estreiam com um parlamentar cada: PRTB, PRP, Rede e Psol.

Composição partidária da ALMG na 19ª Legislatura

Além do PT, o PSC conquistou duas vagas, elegendo três parlamentares, e o Patri ampliou sua bancada, alcançando uma vaga a mais, com dois deputados matematicamente eleitos. Todas as outras legendas perderam representação. PSB, que elegeu apenas um representante, reduziu em 3; PTB, PDT e DEM perderam duas vagas cada. Outros seis chegam com um deputado a menos em relação às bancadas atuais: PSDB, PV, Pode, PR, PCdoB e PPS. E seis mantiveram os mesmos números de deputados: PSD, PRB, Avante, DC, PP e Pros.

No início da 18ª Legislatura, foram eleitos deputados de 22 partidos. Ao longo dos anos, com o surgimento de novas legendas e as trocas entre os eleitos, ficaram 21 partidos na ALMG. Veja a evolução da representação partidária:

Partido Deputados da atual legislatura Deputados eleitos Desempenho
MDB 14 7 – 7
PSDB 8 7 – 1
PT 8 10 + 2
PV 6 5 – 1
PTB 5 3 – 2
PDT 4 2 – 2
PSB 4 1 -3
PSD 4 4   0
DEM 3 1 – 2
Pode 3 2 – 1
PR 3 2 – 1
PRB 3 3   0
Avante 2 2   0
PCdoB 2 1 – 1
PPS 2 1 – 1
DC 1 1   0
Patri 1 2 + 1
PP 1 1   0
Pros 1 1   0
PSC 1 3 + 2
PTC 1 0 – 1
* PSL 0 6 + 6
* PHS 0 3 + 3
* Novo 0 3 + 3
* SD (Solidariedade) 0 2 + 2
* PRTB 0 1 + 1
*PRP 1 + 1
*Rede 1 + 1
*Psol 1 + 1
Total de Legendas representadas 21 28

 

Entre campeões de votos, três são novatos na ALMG

Candidatos que vão exercer o mandato de deputado estadual pela primeira vez obtiveram votações mais expressivas.

Dos seis deputados estaduais mais votados nas Eleições 2018, que se elegeram com mais de 100 mil votos, três exercerão o seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O candidato Mauro Tramonte (PRB) foi eleito com a maior quantidade de votos para a 19ª Legislatura (2019-2023). Ele obteve 516.390 votos, a votação mais expressiva desde as eleições de 1994.

Mauro Tramonte, natural de Poços de Caldas (Região Sul), é apresentador do programa Balanço Geral, da TV Record Minas, desde 2008. O jornalista já exerceu cargo eletivo nos anos 2000, atuando como vereador no seu município.

O segundo candidato mais votado nesta eleição é o deputado Sargento Rodrigues (PTB), reeleito com 123.648 votos. Ele chegou à ALMG em 1999, após se destacar como um dos líderes do movimento reivindicatório dos policiais mineiros em 1997. Assume, agora, o seu sexto mandato consecutivo no Legislativo Estadual.

Em terceiro lugar está Bruno Engler (PSL), que obteve 120.252 votos. Eleito para o primeiro mandato de deputado estadual o estudante de Direito na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) tem 21 anos.

O quarto deputado mais votado é Cleitinho (PPS), com 115.491 votos. Também vai exercer pela primeira vez o cargo eletivo na Assembleia de Minas. O comerciante foi eleito em 2016 para seu primeiro mandato como vereador, sendo o terceiro mais votado em Divinópolis (Centro-Oeste).

O deputado Noraldino Júnior (PSC) ocupa a quinta posição, reeleito com 114.807 votos. Em 2019, exercerá o seu segundo mandato na ALMG. Na atual legislatura, sua atuação foi marcada pela defesa dos direitos dos animais, contribuindo para a criação da Comissão Extraordinária de Proteção dos Animais.

Por último, o deputado Cássio Soares (PSD) foi reeleito com 113.003 votos. Será o terceiro mandato na Assembleia Legislativa, onde ingressou em 2011. Na 18ª Legislatura, atuou como vice-presidente da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária e presidente da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável.

Fonte: ALMG, com edição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *