Contextus: Retórica da renovação na política e escalada do conservadorismo nas eleições de 2018

contextus-logo

A nova edição de Contextus se dedica à análise do processo eleitoral que se encerrou em 27 de outubro. Tanto em Minas Gerais como no plano federal, foram vitoriosos projetos caracterizados por uma concepção de Estado interessada mais na liberdade dos agentes econômicos do que na proteção dos direitos civis.

Aliada ao debate sobre o modelo econômico, ganha maior visibilidade a disputa em torno de uma pauta moral, dos valores e costumes na sociedade. Esse tipo de discurso parece ter sido recebido, por uma parcela dos votantes, como “o novo na política”.

Parte-se da hipótese de que essa retórica do novo pode ter conseguido engajar, ou pelo menos atrair o voto daqueles segmentos da população brasileira que, tradicionalmente, não se envolvem em protestos e manifestações.

Seja como for, nota-se que a renovação teve um caráter eminentemente conservador. Trata-se de uma renovação que mantém e se propõe a reproduzir o modo tradicional de se fazer política, com vícios historicamente reconhecidos.

Sobre esse fundo, esboçam-se algumas outras questões atinentes ao processo eleitoral e ao quadro conjuntural que se forma a partir de agora: o desempenho de diversos campos e partidos políticos; o papel do poder econômico e o perfil dos eleitos; o uso intensificado de notícias fraudulentas favorecido pelas redes sociais na campanha; e por fim a distinta cobertura das eleições oferecida na imprensa brasileira e na mídia de outros países.

Acesse o novo boletim ContextusAQUI >>>.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *